Sete dias por semana sem medo da notícia!
Roberto Pessoa culpa Governo do Ceará por perda do programa de combate à violência
Secretário de Segurança do Estado rebate críticas ao governador Camilo Santana
Pessoa criticou durante Camilo na entrevista à Rede PLus

Indignação e revolta. Estes são os sentimentos expressados pelo deputado federal Roberto Pessoa (PSDB-CE) diante da medida tomada pelo governo federal de transferir de Maracanaú para outra cidade, em Pernambuco, o Plano Nacional de Enfrentamento aos Crimes Violentos. Em entrevista ao programa “Ceará News”, da Rede Plus de Rádio FM, na manhã desta segunda-feira (1º), Pessoa atribui o fato ao governador Camilo Santana (PT), a quem tachou de “incompetente, mesquinho e pequeno”.

O projeto iria possibilitar que Maracanaú instalasse duas escolas militares e a formação de uma Guarda Mirim com 800 alunos da rede de ensino público, entre outras medidas visando a prevenção à violência.  Outra ideia dentro do projeto era a restauração da disciplina Moral e Cívica para todos os estudantes.

Pessoa disse que já havia se articulado para que os professores fossem todos formados para as duas escolas militares, com o apoio de entidades como o Exército Brasileiro e a Polícia Militar. Também já havia recebido o apoio  das igrejas católica e evangélica, todas seriam engajadas no projeto para tirar a infância e a juventude da rota da criminalidade.

Mas, segundo ele, por falta de apoio do Governo do Estado, Maracanaú foi preterido do plano nacional. Maracanaú foi substituída por uma cidade pernambucana.

“Ele está orgulhoso por ter tido 80 por cento dos votos dos cearenses,  mas, na verdade, se trata de um incompetente, mesquinho e pequeno, pois de grande só tem o tamanho. O que fez é um crime, desprezar um projeto que ia salvar muitas vidas”, disparou Roberto Pessoa contra Camilo Santana.

Secretário rebate

Em nome do governo do Ceará, quem se pronunciou sobre o fato foi o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, delegado federal  André Costa.  Ele rebateu as declarações do secretário nacional de Segurança Pública, general  Guilherme Theophilo, quando este disse que Maracanaú perdeu o programa por falta de apoio do governador Camilo Santana.

“Ele faltou com a verdade e utilizando evento político para isso”, disse Costa. Para o secretário, o Ceará perdeu o programa “porque os critérios usados para escolha daquele Município não foram técnicos”.

Ouça a entrevista do deputado federal Roberto Pessoa à Rede Plus:

 

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também