Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Robô Clóvis do TJCE é reconhecido como boa prática no Fórum Permanente de Processualistas Civis

O evento foi realizado nesse final de semana, em Brasília

(Foto: TJCE/Divulgação)

18/03/24 18:22

O robô Clóvis, inovação tecnológica desenvolvida e aplicada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), foi apontado como referência de Boa Prática pelos mais de quinhentos processualistas presentes no Fórum Permanente de Processualistas Civis. O evento foi realizado nesse final de semana, em Brasília.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

Na última sexta-feira (15), o “Grupo de Tecnologia e Sistema de Justiça”, atuante como observatório de soluções tecnológicas, realizou uma análise de mais de 20 ferramentas de todo o país. Entre elas, quatro foram pré-selecionadas como as mais relevantes, incluindo o robô Clóvis, do TJCE. No dia seguinte, a funcionalidade foi apresentada à plenária do evento e, de forma unânime, aprovada como uma boa prática a ser replicada em outros tribunais.

O juiz Renato Esmeraldo Paes, coordenador do Núcleo 4.0 – Execuções Fiscais, onde a ferramenta é utilizada durante várias etapas processuais, explica que o Clóvis tem papel fundamental na celeridade dos atos, atuando como aliado dos servidores.

“Desde o despacho inicial até o arquivamento dos autos, essas automações via robô se mostram eficazes e ágeis. Importante salientar a segurança com que as atividades são realizadas, inclusive com a possibilidade de serem auditadas, uma vez que os robôs emitem relatórios de todos os processos e cliques feitos quando acionados”, ressaltou o magistrado.

A atuação do robô não interfere no trabalho desenvolvido pelo servidor, pois a ferramenta roda numa aba que pode ser minimizada sem interferir na execução. Dessa forma, o servidor prossegue com suas atividades numa janela paralela.

Além do “Clóvis”, somente a VitórIA, ferramenta de Inteligência Artificial do Supremo Tribunal Federal (STF) que permite análise conjunta de processos similares, conquistou a condição de Boa Prática nesta edição do Fórum.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

No TJCE, o projeto envolveu equipes do Núcleo 4.0 – Execuções Fiscais e do Projeto de Robotização, Automação e Aprimoramento de Processos de Trabalho. Também contou com a colaboração do Programa Cientista Chefe, uma iniciativa da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

LINKS PATROCINADOS