sete dias sem medo da notícia
Protestos
MP Militar recomenda medidas para conter atos de agentes no dia 7 de setembro
O feriado deve ser marcado por manifestações à favor e contra Jair Bolsonaro
Por : Redação CN7
26/08/21 19:24

O Ministério Público Militar do Ceará recomendou nesta quinta-feira (26) que os comandantes-gerais da Polícia Militar do Ceará e do Corpo de Bombeiros previnam a participação de agentes militares nos protestos que devem ocorrer no dia 7 de setembro. O feriado deve ser marcado por manifestações à favor e contra o presidente Jair Bolsonaro em todo o Brasil.

No documento da Procuradoria de Justiça Militar e Controle Externo da Atividade Policial Militar, assinado pelo promotor de Justiça Militar, Sebastião Brasilino de Freitas Filho, é recomendado “prevenir, perquirir e, se for o caso, fazer cessar, inclusive por meio da força” a participação dos militares.

Ainda no documento é recomendado que processos administrativos sejam instaurados “tão logo identifique envolvidos em atos da espécie, e preste informações de providência adotadas a este Ministério Público Militar no prazo de sete dias do recebimento deste expediente recomendatório”.

Convocação para fechar STF e Congresso Nacional

Na última terça-feira (24), o coronel reformado do Corpo de Bombeiros do Ceará, Davi Azim, gravou vídeo nas redes sociais convocando a população para invadir as dependências do Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, durante as manifestações programadas para o dia 7 de setembro em Brasília. “Quem for para os atos de 7 de setembro não é só para acampar e balançar bandeirinha”, disse.

LINKS PATROCINADOS