Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Juíza Cleide Alves é empossada como nova desembargadora do TJCE

A cerimônia de posse foi realizada no Fórum Clóvis Beviláqua

(Foto: Alex Costa/TJCE)

15/03/24 14:30

A juíza Cleide Alves de Aguiar, titular da 1ª Vara de Sucessões de Fortaleza, foi empossada, nesta quinta-feira (14), como desembargadora do Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). A cerimônia de posse, no Fórum Clóvis Beviláqua, contou com a participação de desembargadores, juízes e servidores, além de familiares e amigos da magistrada, e foi transmitida ao vivo pelo Canal do TJCE no YouTube.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

Em seu discurso, Cleide Alves destacou a importância de a Justiça trabalhar com humanidade. “Pretendo defender os mesmos ideais e demonstrar a mesma postura frente ao jurisdicionado, agora no cargo de desembargadora. Tudo pode mudar, porém nossos valores são imutáveis. Confesso que o desafio inquietou meu espírito e a responsabilidade me furtou noites de sono, contudo sei que não estou sozinha nessa caminhada, andaremos lado a lado, pois sabemos onde estamos e aonde queremos chegar. Encontro-me disposta a semear esperança e transformações durante essa nova caminhada”, garantiu a recém-empossada.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

Feliz com o reconhecimento por sua trajetória ética, à serviço da sociedade, a magistrada reforçou o compromisso com o ser humano. “Para que o Direito seja realmente utilizado como instrumento transformador, é importante que o Judiciário continue não medindo esforços para sempre se aproximar da sociedade, por intermédio de uma Justiça humanizada. Não se pode reduzir um processo a um mero procedimento formal, que visa aplicar as normas ao caso concreto, pois Direito é vida. O ofício que pertence ao Poder Judiciário deve estar intimamente ligado ao ser humano e não às folhas frias dos autos de um processo. Atrás daquele processo existe uma vida, uma história, emoções e necessidades únicas, as quais exigem respeito em prol da dignidade das pessoas. A humanização da Justiça deve se pautar na sensibilidade de seus agentes”, defendeu a nova desembargadora.

Sobre a nova desembargadora

Cleide Alves foi promovida ao cargo pelo critério de antiguidade. A magistrada assumiu a vaga decorrente da aposentadoria da desembargadora Maria Vilauba Fausto Lopes, ocorrida em dezembro de 2023. Ingressou na magistratura cearense em novembro de 1987, aos 27 anos, como juíza da Comarca de Guaraciaba do Norte. Trabalhou nas comarcas de Mauriti, Viçosa do Ceará e Canindé, sendo promovida para Fortaleza em 1998. Na Capital, além da 1ª Vara de Sucessões, atuou na 4ª Vara da Infância e Juventude. Ainda foi juíza eleitoral, ocupando a titularidade da 115ª Zona do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) entre 2013 e 2015.

Assista ao vídeo da solenidade:

LINKS PATROCINADOS