X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
Inaugurada Torre de Vigilância do Jangurussu. Bairro passa a ser monitorado 24 horas
Na solenidade de inauguração do equipamento, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; e o vice, Moroni Torgan, receberam o apoio das autoridades e da população para o projeto que visa a prevenção da violência e redução de crimes
Roberto Cláudio cumprimenta os guardas municipais que atuarão na prevenção à violência

Se você perguntar para as pessoas qual o problema que mais atinge sua cidade e sua vida, certamente todas vão dizer que é a violência”. A declaração foi feita nesta quarta-feira (28) pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), ao discursar na inauguração da Primeira Torre de Vigilância do Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU), no bairro Jangurussu (zona Sul da Capital).  Guardas municipais e policiais militares já estão vigiando o bairro durante 24 horas, com o apoio de câmeras e drones.

Durante a inauguração da torre, Roberto Cláudio e o vice-prefeito, Moroni Bing Torgan (DEM), que concebeu o projeto e está à frente dele, falaram da importância do papel que o Município assume na prevenção à violência. “Roberto Cláudio poderia lavar as mãos e dizer que esse problema da violência é de competência de Segurança Pública e, portanto, da competência do Estado, mas ele é um prefeito que nem dá as costas, nem lavas as mãos para os problemas da cidade”, disse Moroni.

Os dois gestores receberam o apoio de dezenas de autoridades municipais, estaduais e federais para tocarem o projeto. A comunidade também participa e o bairro do Jangurussu agora é vigiado durante as 24 horas do dia, sem interrupção, pelo efetivo formado por 20  policiais militares e 40 guardas municipais.  O trabalho é integrado entre os agentes das duas instituições (Polícia Militar do Ceará e Guarda Municipal de Fortaleza) através de convênio Estado e Município.  Os guardas  que atuarão no patrulhamento do bairro estão usando armas de fogo (pistolas e escopetas). Para isso, eles foram selecionados e passaram por um rigoroso processo de preparação pela Polícia Federal.

Monitoramento

Durante a solenidade, Roberto Cláudio e Moroni concederam entrevista à Imprensa na cabine blindada da torre de segurança, local onde está instalada a base de operações do programa, uma espécie de centro de controle e comando, onde chegam as imagens das 40 câmeras espalhadas pelas ruas e avenidas do bairro e de onde é possível controlar também a movimentação das patrulhas que estão em ronda à pé, bicicletas, motocicletas e viaturas.

Depois do Jangurussu, a próxima Torre de Segurança a ser inaugurada será a da comunidade Goiabeiras, na Barra do Ceará (zona Oeste da cidade), que já está na fase de finalização de instalação dos equipamentos eletrônicos. Cada torre é formada por blocos de cimento armado e janelas panorâmicas com vidros blindados que resistem até mesmo a tiros de fuzil calibre 7.62.

Até o fim do primeiro semestre de 2018, a Prefeitura de Fortaleza deve inaugurar outras três Torres de Vigilância, nos bairros Vila Velha, Edson Queiroz e Canindezinho. A escolha dos bairros foi através da constatação de que eles estão no topo da estatística da criminalidade na Capital.

Para chegar ao modelo final do projeto, o vice-prefeito Moroni Torgan e sua equipe executiva pesquisaram experiências exitosas no combate à violência em países como a Colômbia e os  Estados Unidos, além de algumas nações europeias, onde o sistema de vigilância 24 horas reduziu os índices da criminalidade.

 

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também