X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
Guerra de facções deixa mais sete mortos na Grande Fortaleza em 24 horas
Dois homens foram sequestrados, amarrados e fuzilados nas margens da BR-116
Equipes da PM e do Samu estiveram nos locais dos assassinatos

A guerra entre facções criminosas na Grande Fortaleza deixou, ao menos, mais sete pessoas mortas na Grande Fortaleza nas últimas 24 horas. Nesta quarta-feira (5), três pessoas foram assassinadas nas ruas da Capital e mais quatro em cidades da Região Metropolitana de Fortaleza. Entre os crimes, uma dupla execução sumária nas margens da BR-116, no bairro Paupina, na Grande Messejana

No local, a Polícia se deparou com os corpos de dois homens, que foram executados sumariamente provavelmente durante a madrugada. Eles podem ter sido seqüestrados em outro lugar e levados pelos bandidos para o terreno baldio às margens da rodovia federal, onde foram fuzilados. Os corpos, porém, somente foram encontrados já de manhã. Era por volta de 7h34, quando a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) foi informada do caso e encaminhou patrulhas da PM ao local para checar a veracidade do fato.

Os dois homens mortos não foram, ainda, identificados e os corpos foram recolhidos para a sede da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado (Pefoce). O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) já investiga o caso.

Outros crimes

No bairro Cristo Redentor, na zona Oeste da Capital, um assassinato foi registrado por volta de 20h12. Um jovem foi assassinado, a tiros, na porta de sua residência.

Já na Região  Metropolitana de Fortaleza (RMF), mais um jovem foi morto na guerra entre as facções. A vítima era o funcionário de uma fábrica de tecidos e estava de férias.  Rafael Kennedy Emídio da Silva, 24 anos, foi seqüestrado, amarrado e morto a tiros somente por ido à casa de um amigo na comunidade Área Seca, em Maranguape. Ele era morador de uma comunidade vizinha, dominada por uma facção rival ao grupo que o seqüestrou.

Apesar de não pertencer a nenhum grupo criminoso, “Foguinho”, como era conhecido, foi morto apenas por ter ido ao bairro onde estava proibido de andar.

Além do caso em Maranguape, a Polícia registrou nas últimas 24 horas, assassinatos também  em Caucaia, Horizonte e São Gonçalo do Amarante.

Em Caucaia, uma mulher foi executada, com tiros na cabeça, na noite de ontem. O crime aconteceu por volta de 19h10, na Rua Taubaté, Conjunto Marechal Rondon, no Distrito de Jurema.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também