Sete dias por semana sem medo da notícia!
Família reconhece o corpo de garota sequestrada, torturada e morta por uma facção
O cadáver de Milena foi encontrado em uma cova rasa no bairro Sabiaguaba
Milena foi sequestrada no Jangurussu há duas semanas e apareceu morta na Sabiaguaba

Após quase duas semanas de mistério e desespero, a família de uma garota de 19 anos,  que havia desaparecido de casa, na zona Sul de Fortaleza, reconheceu o corpo dela na sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), nesta quarta-feira (6).  A jovem, identificada apenas por Milena Ketlen,  teria sido raptada por uma facção criminosa, torturada, morta e o corpo ocultado.

Na tarde de segunda-feira última (4), populares encontraram o corpo de uma mulher enterrado em uma cova rasa em um matagal, no bairro Sabiaguaba. O cadáver já estava em adiantado estado de decomposição e os peritos informaram no local apenas que a vítima estaria vestida com um biquini de praia.

As marcas de lesões não puderam ser comprovadas no exame em local de crime dado o estado do corpo.  A Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança  (Ciops), sequer registrou o fato em seu Boletim de Ocorrência diário no site da SSPDS, muito embora equipes da PM, Pefoce e do Corpo de Bombeiros Militar terem sido mobilizados para atender à ocorrência.

Torturada e morta

Segundo a família de Milena, ela passou a ser ameaçada por uma facção no bairro Bom Jardim. Teve um filho e o companheiro mortos. Temendo ser a próxima vítima, decidiu ir morar   noutro lugar e foi residir no bairro Jangurussu.  A jovem acabou sendo seqüestrada há duas semanas.

A família revelou ter recebido ligações via celular de bandidos que diziam que ela já estava morta e enterrada nas dunas da Praia do Futuro, proximidades  de uma favela.  “Já sabemos que ela está morta, mas queremos pelo menos o corpo para enterrar com dignidade”, disse uma irmã.  O caso agora vai ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também