sete dias sem medo da notícia
Ex-prefeito de Mauriti se defende de graves irregularidades durante seu mandato
Por : Redação CN7
10/07/17 8:50

O ex-prefeito de Mauriti, Evanildo Simão da Silva, entrou em contato com o Ceará News 7 para se defender das acusações do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Promotoria de Justiça de Mauriti. O órgão diz haver indícios de graves irregularidades durante o seu mandato enquanto gestor municipal.

Leia a defesa do ex-prefeito

Gostaria de esclarecer que tenho grande respeito às instituições públicas, entre elas o Ministério Público. Contudo, preciso destacar que a ação impetrada pela Promotoria de Mauriti passará por todo o devido processo legal, incluindo no trâmite a oportunidade da ampla defesa.
É importante, no entanto, esclarecer que a crise que afeta todos os municípios do Brasil também atingiu o nosso e isso provocou muitas das dificuldades ocorridas na minha gestão.

No entanto, mesmo ante aos problemas mais drásticos, todos os serviços foram prestados devidamente até os últimos dias do ano passado.
Não posso e certamente não serei condenado por desmontar a máquina pública municipal porque não o fiz. Enfrentei todas as problemáticas, inclusive a não reeleição, de cabeça erguida e fiz o possível para dar ao povo de Mauriti o que eles merecem, mas, infelizmente, nem tudo foi possível se concretizar.

Especificamente com relação às ausências de repasses de empréstimos consignados, é necessário dizer que, com o atraso da folha de pagamento provocada pela crise financeira, o município atrasou também os repasses, uma vez que estes devem ser posteriores aos pagamentos dos servidores.
No tocante aos demais pontos, provaremos oportunamente a nossa boa fé na realização de todos os atos, bem como as regularidades de nossas ações.

Por fim, para ilustrar, cito as palavras do Douto Fernando Capez: “A ânsia desmesurada em punir o administrador público com uma pena exemplar é resultado da pressão da mídia ou da opinião pública, o que tem tornado a Lei de Improbidade Administrativa um perigoso instrumento de vingança, cuja incidência, com menoscabo a garantias individuais, produtos de uma árdua e longa conquista histórica, constitui grave retrocesso ao Estado Democrático de Direito”.

Confiamos na Justiça e provaremos nossa boa fé!

Evanildo Simão

LINKS PATROCINADOS