sete dias sem medo da notícia
Pressão só aumenta
Desistência de Ciro Gomes só não ocorrerá se ele atingir 15% nas pesquisas até abril
Irmão de Ciro, senador Cid Gomes, definiu apoio a Lula no segundo turno
Ciro Gomes
Por : Redação CN7
15/01/22 9:51

A pressão pela renúncia de Ciro Gomes (PDT) só aumenta dentro do próprio partido. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, resiste e banca o ex-ministro nas eleições. Porém, a desistência só não ocorrerá se o ex-governador do Ceará voltar a crescer nas pesquisas e atingir 15% até o mês de abril.

Atualmente com 5% das intenções de voto, dificilmente Ciro alcançará o percentual desejado pela bancada federal do PDT. O irmão de Ciro, senador Cid Gomes (PDT), parece não apostar mais na candidatura do ex-governador e, por isso, fechou uma aliança com o PT para apoiar o ex-presidente Lula no 2º turno das eleições, no Ceará. Em contrapartida, a aliança entre PT e PDT será mantida no 1º das eleições para Governador do Ceará.

Leia mais: Cid define apoio a Lula no 2ª turno e vice petista na chapa do PDT ao Abolição

Pressão também no PSDB

Outro candidato que também sofre com as ameaças por sua desistência é governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O senador Tasso Jereissati (PSDB) é um dos que lidera esse movimento dentro do ninho tucano.

LINKS PATROCINADOS