Sete dias por semana sem medo da notícia!
CNJ deflagra ampla investigação no TJ do Ceará e deixa desembargadores com medo
Ouça a matéria

Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) aposentados por vendas de sentença temem suas prisões ou de seus familiares. As investigações não param e têm a mão da Polícia Federal. Esse escândalo foi resultado do trabalho de apuração deflagrado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A consequência foi o afastamento de três desembargadores por venda de sentença.

Os envolvidos estudam fazer delação para entregar tudo e conseguirem algum benefício. Não querem o mesmo resultado do escândalo do TJ da Bhaia: lá, 4 desembargadores e 3 juízes já foram punidos após apuração da PF.

Entenda o caso

A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou quatro desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), três juízes de primeira instância e mais oito pessoas suspeitas de envolvimento em suposto esquema de vendas de sentenças relacionadas à grilagem de terras no oeste da Bahia. A denúncia aconteceu ontem (10).

Eles foram acusados dos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O caso é apurado na Operação Faroeste. Por decisão do relator do caso no Superior Tribunal de Justiça, ministro Og Fernandes, seis magistrados já estão afastados de seus cargos.

Agora, caberá a Og Fernandes notificar os acusados para apresentarem defesa e depois levar à denúncia à Corte Especial do STJ, que decidirá se eles viram ou não réus em uma ação penal. Não há prazo para isso.

Em tempo

Será que tem disso no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE)?

Com informações do G1 BA

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também