X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
Ceará é um dos estados brasileiros que menos investiu em Segurança Pública
No ano passado, o gasto do governo cearense no setor foi de apenas R$ 260 por habitante. Minas Gerais foi o que mais gastou, R$ 777. A pesquisa foi feita pelo jornal O Globo a partir dos dados do Portal da Transparência
No ano passado, o Ceará adquiriu dois helicópteros alemães por cerca de R$ 80 milhões

O Ceará é um dos estados brasileiros onde o governo menos investiu em Segurança Publica em 2017. A informação está inserida numa reportagem especial publicada hoje (12) pelo jornal O Globo, que mostra um mapa com os investimentos no setor. O Ceará ocupa o 25º lugar no ranking em se tratando de gastos dos estados em segurança por habitante.  Para cada habitante, o estado gastou no ano passado apenas R$ 260.

Para se ter uma ideia desses valores, o estado que mais investiu na Segurança Pública em 2017 foi Minas Gerais, com cerca de R$ 777 por habitante. Em segundo lugar, aparece Roraima, com R$ 762. Já o Rio de Janeiro ficou em sexto lugar com o gasto de R$ 599,73 por pessoa.

Para chegar aos números, O Globo fez o levantamento a partir do Portal da Transparência, levando em conta o quantitativo de recursos públicos utilizado em investimentos nos setores da Segurança Pública, como Polícia ostensiva (PM), Polícia Judiciária (Civil) e Perícia Forense.

A contratação de novos policiais, peritos, delegados e outros agentes do setor não é contabilizada como investimento, pois torna-se custeio, inserido na folha de pagamento dos servidores do estado.

Entenda

Desde sua posse no cargo, em janeiro de 2015, o governador Camilo Santana (PT) já autorizou a contratação de, ao menos, 4.200 novos policiais militares, além de renovar a frota de viaturas de todos os órgãos vinculados à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS): Polícia Civil, PM, Corpo de Bombeiros Militar, Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e Academia estadual da Segurança Pública (Aesp).

No ano passado, o estado comprou ao custo de R$ 84 milhões dois helicópteros de fabricação alemã, ao custo unitário de R$ 41 milhões por aeronave, e agora está renovando a frota de motocicletas do Batalhão de Rondas Intensivas e Ostensivas (BPRaio), dentro do programa de interiorização da unidade. Ainda assim, o volume de recursos para a Segurança, por habitante, foi um dos mais baixos do País, superando apenas o Piauí (R$ 252,00) e o Maranhão (R$ 224,00).

Confira o gráfico de O Globo

Com informações de O Globo

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também