sete dias sem medo da notícia
Reforçou o posicionamento
Camilo explica ser contra realização de Réveillon e Carnaval no Ceará devido a tamanho do público
Para Camilo, uma terceira onda da Covid seria "uma tragédia para o Ceará"
(Foto: Carlos Gibaja/Governo do Ceará)
Por : Redação CN7
22/11/21 18:04

O governador Camilo Santana (PT) reforçou nesta segunda-feira (22) os motivos que o levaram a ter um posicionamento contrário a realização das festas de Réveillon e Carnaval no Ceará. O chefe do Executivo apontou a falta de controle absoluto no acesso do público ao local como principal motivo para ser contra a realização de ambas as festividades.

“Minha posição individual é contrária a qualquer tipo de festa que não haja controle absoluto em relação ao acesso. Estamos falando de espaços abertos que vão aglutinar 100 mil, 200 mil, 500 mil pessoas”, explicou.

Camilo ressaltou novamente que uma terceira onda da Covid-19 no Estado “seria uma tragédia para o Ceará”. Ele citou ainda a situação da pandemia em outros países que enfrentam um novo aumento nos índices de casos, óbitos e internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) voltados para o tratamento da doença.

“Seria uma tragédia para o Ceará uma retomada de outra onda da Covid aqui. Estamos com o grupo de trabalho avaliando, será definido pelo comitê estadual com critérios técnicos e científicos”, afirmou.

Leia mais: Camilo se posiciona contra a realização das festas de Réveillon e Carnaval no Ceará

LINKS PATROCINADOS