X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
5ª fase da Expresso 150: Polícia em residências, escritórios de advocacia e empresas
Tremedeira tomou conta do Ceará
Operação "Expresso 150"

Aumenta a possibilidade de prisão no Ceará de desembargadores, juízes e advogados envolvidos na operação ‘Expresso 150’, que apura o maior escândalo de corrupção no Judiciário Cearense. A Ação Penal em curso no STJ tem como relator o Ministro Herman Benjamin, tido como linha dura.

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (10/10) a 5ª fase da Operação Expresso 150.

Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão, em residências, escritórios de advocacia e empresas, sendo dois na capital cearense e quatro em Juazeiro do Norte/CE. As ordens judiciais foram expedidas pelo Ministro Herman Benjamin, do STJ.

A PF informou, por meio de nota, que as ações aconteceram em escritórios de advocacia, empresas e residências. Os mandados fazem parte da 5ª fase da força-tarefa, que investiga a venda de liminares em plantões judiciários envolvendo desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), além de advogados e traficantes.

No último dia 18 de setembro, o desembargador cearense Carlos Rodrigues Feitosa teve aposentadoria compulsória determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por participar de esquema que vendia liminares pelo WhatsApp.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também