Sete dias por semana sem medo da notícia!
Você pode ter comido carne vencida maquiada e salsicha com papelão
Ouça a matéria

A Operação Carne Fraca da Polícia Federal investiga frigoríficos da JBS (Friboi e Seara) e da BRF (Sadia e Perdigão) que comercializavam carne podre, vencida com aditivos – para enganar o cheiro e o sabor ruins, com grandes quantidades de ácido ascórbico, substância cancerígena   –, produtos já vencidos com etiquetas de validade trocadas, embutidos com carne de cabeça de porco – proibido – e salsichas com papelão triturado na composição.

Tudo isso acontecia porque fiscais agropecuários, responsáveis por atestar a qualidade dos alimentos, emitiam certificados falsificados em troca de propina. Ao todo, cerca de 30 empresas fornecedoras de grandes frigoríficos estão sendo investigadas.

Segundo o secretário executivo do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Eumar Novaki, 33 servidores do órgão já foram afastados. A fraude foi confirmada na unidade da BRF da cidade de Mineiros (GO) e nos frigoríficos de Jaguará do Sul (SC) e Curitiba, da empresa Peccin Agroindustrial. Os três estabelecimentos foram fechados pelo Ministério da Agricultura e passarão por “inspeção rigorosa”.

Mordomia de fiscal

Investigação da Polícia Federal revela, de acordo com o Estadão, que, antes de exigir dinheiro em espécie de suas vítimas, dois inspetores do Ministério da Agricultura se fartavam de hambúrgueres, picanhas e peças generosas de filé mignon. Eles gostavam das carnes nobres do restaurante Madero – que estava dentro da lei sanitária –, mas quando o assunto era cuidado com o povo, liberavam salsicha com papelão.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também