Vítima de desabamento em obra de Ivo é mutilada por descaso na Saúde de Sobral

21/11/17 16:04

Após a morte de Antônio Martins, 69, vítima do desabamento, no dia 5 de novembro, de uma obra irregular da gestão Ivo Gomes (PDT) em Sobral, outro homem atingido está sendo mutilado na Santa Casa devido ao descaso do prefeito com a Saúde do município. Internado há 17 dias, Aristides Frota já teve duas pernas amputadas e seu irmão Jean Carlos Frota teme que, devido ao descaso no atendimento, perca também um dos braços.

Jean culpa o descaso do prefeito Ivo Gomes pela situação em que o irmão se encontra. Segundo ele, o Ferreira Gomes apenas enviou uma assistente social para enganar os familiares e enviou, até agora, apenas uma cesta básica para os filhos de Aristides com “arroz, feijão e macarrão”. “O seu filho come só arroz, feijão e macarrão?”. Para Jean, se seu irmão fosse uma pessoa “importante”, o tratamento de Ivo Gomes seria outro.

O irmão de Aristides afirmou ainda que Ivo Gomes “só quer saber de blitz, só quer saber de dinheiro” e não garante saúde à população. Segundo Jean, toda a família votou em Ivo nas eleições 2016, mas o gestor não corresponde à confiança depositada nele.

Descaso

Jean afirmou que, ao chegar na Santa Casa, os médicos disseram que uma das pernas teria de ser amputada, mas que os familiares “não se preocupassem” com a outra. No entanto, oito dias depois, o hospital anunciou que seria necessário também amputar a outra. Agora, eles dizem a mesma coisa sobre o braço de Aristides, que segue apenas “enrolado num pano” desde quando chegou à Santa Casa.

Além disso, Aristides não foi submetido ao tomografia e ainda adquiriu pneumonia dentro do hospital e, segundo Jean, as verdadeiras informações sobre o quadro de saúde do irmão estão sendo omitidas pela equipe médica. A família agora exige a transferência do paciente para um hospital em Fortaleza.

Até agora, de acordo com Jean, Aristides foi submetido apenas a um raio X desde o acidente, porque os equipamentos da instituição estão quebrados e nem o hospital nem a prefeitura, responsável pelo desmoronamento, não providenciaram uma tomografia ou outros exames para o paciente.

Confira o desabafo:

LINKS PATROCINADOS