X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
Violência armada em novembro deixou 344 pessoas assassinadas no Ceará
No acumulado do ano, Ceará registra 4.504 homicídios. Em 2017, foram 5,3 mil crimes
DHPP e Perícia Forense trabalham juntas na elucidação dos assassinatos

O mês de novembro terminou com, nada menos, que 344 pessoas assassinadas no Ceará.  Ainda assim, o número representou uma queda em relação a novembro de 2017, quando 470 pessoas foram mortas no estado, conforme estatística apresentada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A redução foi da ordem de 26,8 por cento. No acumulado do ano, o Ceará já registra nesta terça-feira (4), um total de 4.504 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs).

O maior número de assassinatos em novembro foi registrado em Fortaleza, com 110 pessoas mortas em 30 dias, numa média  de um assassinato à cada oito horas na cidade.

Já na Região Metropolitana de Fortaleza, 81 pessoas foram executadas, sendo 23 delas somente em um único Município: Caucaia, onde uma guerra entre duas facções criminosas tem atormentado a população. Moradores de diversos bairros, como o Conjunto Araturi, o Metropolitano (Picuí), estão vivendo dias difíceis, com tiroteios sendo registrados diariamente, afirmam.

Mais 153 pessoas foram assassinadas foram mortas em novembro, sendo 83 crimes de morte no Interior Norte e outros 70 casos no Interior Sul.

Mulheres

Entre as 344 pessoas mortas em novembro, 41 eram do sexo feminino. A  sequência de assassinatos  de mulheres parece não ter fim. Além dos casos confirmados de feminicídios, foram também registradas várias execuções sumárias de jovens envolvidas com o tráfico de entorpecentes e com grupos criminosos, como facções e quadrilhas.

Quinze mortes por intervenção policial e dois assassinatos em unidades do Sistema Penitenciário cearense completam as estatísticas do mês.

Seis criminosos envolvidos em crimes como ataques a bancos e assaltos a carros-fortes  estão entre as 15 mortes por intervenção policial em novembro. A quadrilha entrou em confronto com as forças de Segurança há duas semanas, em Russas (a 163Km de Fortaleza).

 

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também