sete dias sem medo da notícia
Escândalo
Vice-presidente do Fecomércio faz rachadinha com dinheiro de compra milionária de terreno
Terreno é localizado na Av. Washington Soares, no valor de R$ 6,3 milhões
Por : Redação CN7
08/10/21 16:22

O CN7 teve acesso exclusivo a documentos que mostram que o vice-presidente da Fecomércio, Maurício Filizola, que à época era presidente interino, pode ter participado de um escândalo que envolve a compra de um terreno localizado na Av. Washington Soares no valor de R$ 6,3 milhões para o Sesc. O escândalo ainda envolve o advogado pessoal de Filizola, Francisco José Nunes Freitas, a esposa do advogado Ana Cecília Britto Freitas, a vendedora Maria Eloir Gouveia de Araújo, e um “laranja” identificado como Clodoaldo Farias Borges.

Entenda o caso

Tudo começa quando o então presidente, Maurício Filizola, comunica ao Conselho de Representantes que recebeu a oferta de um terreno de 19 mil metros quadrados, no valor de R$ 8,5 milhões. Após receber a autorização dos conselheiros para dar prosseguimento às negociações, Filizola apresenta uma contraproposta no valor de R$ 6,3 milhões. A oferta foi aceita pelos vendedores e o Conselho de Representantes autoriza a compra, que é efetuada no dia 17 de junho de 2019.

Dois dias após a assinatura do contrato, o Sesc efetua o pagamento de 10% do valor total da compra, em torno de R$ 630 mil para a conta da vendedora Maria Eloir Gouveia de Araújo. No dia 21 do mesmo mês, a vendedora faz quatro transferências bancárias nos valores de R$ 40 mil para a conta de Clodoaldo Farias Borges, de R$ 10 mil para Ana Cecília Britto Freitas, que é esposa do advogado de Filizola, Francisco José Nunes Freitas, outra no valor de R$ 50 mil para Maria do Desterro das Floripes e uma última no valor de R$ 100 mil para Vilanubia Maria da Silva.

Passado alguns meses, mais especificamente no dia 12 de fevereiro de 2020, os vendedores pedem um adiantamento complementar no valor de R$ 1, 2 milhões, que corresponde a 20% do valor total do imóvel. No dia 14, o Sesc, então, paga 15%, em torno de R$ 945 mil. No mesmo dia, Maria Eloir faz uma nova transferência de R$ 385 mil para a conta de Ana Cecília com a seguinte descrição: “devolução de valor ao advogado da Fecomércio”. No dia 9 de dezembro, os vendedores do imóvel fazem um novo pedido. Desta vez, no valor de R$ 83.167,30, que, supostamente, iria ser utilizado para o pagamento do IPTU. Entretanto, não parou por aí. No dia 12 de julho de 2021, os vendedores pedem um novo adiantamento no valor de R$ 1,8 milhões, correspondente a 30% do valor total do terreno.

Confira documentos:

LINKS PATROCINADOS