X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
Tentativa de chacina deixa cinco feridos na comunidade Barroso Dois, em Fortaleza
Polícia suspeita que a intenção dos criminosos era se vingar pela recente prisão do traficante "Celinho da Babilônia", apontado como chefe do tráfico e fundador da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE)
A PM ocupou as ruas do Barroso 2 em busca de localizar os atiradores

Cinco pessoas foram baleadas durante uma tentativa de chacina ocorrida na tarde desta quinta-feira (2) na comunidade Barroso 2,  na zona Sul de Fortaleza. Criminosos dispararam uma rajada de tiros contra um grupo de pessoas na rua. “Sobrou” balas perdidas para moradores, entre eles, uma mulher de 51 anos que estava na porta de casa. A Polícia suspeita que os atiradores foram ao local matar desafetos em represália à recente prisão do bandido que comandava o tráfico de drogas no lugar e é tido como um dos fundadores de uma facção no Ceará.

O tiroteio ocorreu na tarde de ontem, quando um veículo modelo Fiat Uno, vermelho, apareceu de repente da Rua G, nas proximidades da pracinha do bairro. Seus ocupantes sacaram as armas e passaram a atirar contra três jovens, sendo dois adultos e um adolescente. Os tiros atingiram também duas mulheres que estavam na calçada de suas residências.

Com a fuga dos atiradores, os moradores, em pânico, ligaram para a Polícia e para o Samu. Em poucos minutos, várias viaturas da PM cercaram o local e ambulâncias socorreram as vítimas. O adolescente sofreu vários tiros e foi encaminhado para o Hospital “Frotinha” de Messejana, onde passou por cirurgia na noite passada para a extração de projéteis. Seu estado de saúde é grave.  Os outros feridos foram encaminhados ao IJF-Centro.

Vingança?

Segundo moradores, foram muitos tiros disparados. Há suspeitas de que o bando tenha usado pistolas e submetralhadoras conhecidas como “macaquinhas”. O poder de fogo dos criminosos levou as autoridades a acreditar que se trata de bandidos de facção e que podem ter tentado praticara matança em represália à prisão, recente, do traficante Auricélio Sousa Freitas, 35 anos o “Celinho Babilônia”, um dos fundadores da facção Guardiões do Estado (GDE).

“Celinho” era o chefe do tráfico no Barroso I e no Barroso II, onde também está localizado o Condomínio Residencial Novo Barroso, conhecido como “Babilônia”, um dos primeiros locais de Fortaleza ocupados por facções criminosas. O local já foi cenário de muitas mortes, inclusive chacinas, em decorrência da disputa de território entre traficantes e da “guerra” entre a GDE e bandidos do Comando Vermelho (CV).

“Celinho” foi preso numa operação de policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) na tarde do último dia 12 de julho, quando transitava em seu carro importado e blindado pela Avenida Desembargador Moreira, próximo à Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, no bairro Dionísio Torres. Ele foi levado para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde prestou depoimento sobre dezenas de mortes que lhes são atribuídas. Em seguida, foi encaminhado para um presídio não revelado por motivos de segurança.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também