X
Sete dias por semana sem medo da notícia!
TCE aponta fraude na concessão da Arena Castelão e complica ainda mais vida de Cid
Tribunal de Contas do Estado do Ceará já havia caído em cima de falcatruas na construção do Centro de Eventos

Com as delações da Galvão Engenharia na Lava Jato e os relatórios técnicos do Tribunal de Constas do Estado do Ceará (TCE), a situação do ex-governador Cid Gomes se torna insustentável. Nesta quarta-feira (11), a Corte divulgou auditoria que comprova fraude em um contrato de R$ 518,6 milhões na concessão da Arena Castelão. A transação foi feita no Governo do FG, quando Ferruccio Feitosa esteve à frente da Secretaria Especial da Copa (Secopa), em 2010.

Segundo a Corte, através da Gerência de Fiscalização de Desestatizações, foram encontradas sete falhas no Contrato de Concessão nº 01/2010 (operação e manutenção da Arena Castelão) firmado em novembro de 2010, abrangendo os exercícios de 2015 e 2016, entre a Secretaria do Esporte (Sesporte) e a Sociedade de Propósito Específico, denominada Arena Castelão Operadora de Estádio S/A, no valor de R$ 518,6 milhões.

A equipe técnica do TCE constatou indícios que podem comprometer o desempenho do contrato: avaliação de desempenho contratuais sem utilizar todos os indicadores; atestação de desempenho sem comprovação; validação das receitas sem comprovação; realização de pagamentos sem avaliação dos indicadores de desempenho contratuais; realização do pagamento da contraprestação mensal com a dedução de receitas de forma inadequada/inapropriada/precária; ausência de segregação de funções; e terceirizados exercendo funções exclusivas de servidor efetivo.

Em tempo

Ontem, o Tribunal divulgou irregularidades na construção do Centro de Eventos, também na gestão Cid Gomes, quando Bismarck Maia comandava a pasta de Turismo — um rombo de R$ 24 milhões.

Nos dois casos, tanto na Arena quanto no Centro, outro nome que aparece fazendo parte dos esquemas é o do então diretor-geral do Departamento de Edificações e Rodovias (DER) Quintino Vieira.

Cid, Bismarck, Ferrucio e Quintino estão a um passo da prisão. Toda a papelada já está nas mãos da Justiça Federal, que investiga as improbidades administrativas praticadas pelo quarteto.

Confira o relatório do TCE na íntegra

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também