sete dias sem medo da notícia
Senador Cid Gomes vota contra auxílio emergencial de R$ 250 a partir de março
Os senadores Eduardo Girão (Podemos) e Tasso Jereissati (PSDB) votaram à favor
(Foto: Reprodução)
Por : Redação CN7
05/03/21 18:24

O senador Cid Gomes (PDT) votou contra a volta do auxílio emergencial no valor de R$ 250,00. Cid foi o único senador cearense a se manifestar contra a proposta, visto que os senadores Eduardo Girão (Podemos) e Tasso Jereissati (PSDB) foram à favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial.

Cid Gomes justificou que a PEC Emergencial se trata de um capricho do Ministro da Economia, Paulo Guedes, para chantagear o Senado Federal. “Os temas não são correlacionados. Isso é um mero capricho do Ministro da Fazenda, em vias de desmoralização, pretende chantagear esta Casa, chantagear a Câmara dos Deputados vinculando os dois tempos”, afirmou.

Após votação em dois turnos, a PEC Emergencial foi aprovada pelo Senado e agora a proposta será enviada à Câmara dos Deputados para votação, que está prevista para acontecer nesta terça-feira (8).

Assista a justificativa de Cid Gomes:

Aprovada em dois turnos

A PEC Emergencial foi aprovada em dois turnos com ambos os placares terminando em: 62 votos à favor e 14 contra.

Parcelado

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), em transmissão ao vivo pelas redes sociais, anunciou que o auxílio emergencial deve ser liberado ainda no mês de março. O benefício será pago em quatro parcelas no valor de R$ 250,00.

LINKS PATROCINADOS