Sete dias por semana sem medo da notícia!
Secretário-geral adjunto da OAB-CE comemora os 85 anos da Ordem no Estado
"Ao olhar para trás, vislumbramos um passado de lutas e incessante defesa da Constituição, da democracia e dos postulados ético-morais que informam as sociedades livres", escreveu Fábio Timbó
Secretário-geral adjunto da OAB-CE, Fábio Timbó

O secretário-geral adjunto da OAB-CE, Fábio Timbó, enviou ao Ceará News 7 texto em que comemora os 85 anos da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção do Ceará.

Confira o texto na íntegra

A data hoje é de júbilo pelo transcurso dos oitenta e cinco anos da gloriosa Ordem dos Advogados do Brasil, Secção do Ceará.

Ao olhar para trás, vislumbramos um passado de lutas e incessante defesa da Constituição, da democracia e dos postulados ético-morais que informam as sociedades livres.

A liberdade, durante essas décadas, serviu de estandarte nas corajosas mãos dos advogados e advogadas que, numa cívica abnegação, serviram à instituição com o desvelo que a marcou em todas as passagens de sua profícua existência, sobretudo nos momentos mais sombrios de nossa República, em que a entidade se ergueu contra as potestades do arbítrio que preponderaram à época, até a efetiva redemocratização do Brasil.

Outra bandeira empunhada com bravura foi a da ética, corolário principiológico norteador para um país que desejamos e que pauta as ações da OAB, fortalecendo-a no intensivo combate à corrupção e às mazelas administrativas que teimam em deformar o nosso Estado Democrático de Direito.

Em nosso Estado do Ceará, seio libertário e vanguardista por essência, a OAB sempre protagonizou posturas importantes para o seu desenvolvimento e para a valorização de suas instituições, dentro de seu relevante papel social.

Neste contexto, é imperioso destacar as significativas contribuições de todos os seus quadros, desde a sua fundação, capitaneada pelos ilustres advogados Edgard Cavalcante de Arruda, José Martins Rodrigues e Dolor Uchôa Barreira, passando pelas marcantes gestões de Olinto Oliveira, Clodoaldo Pinto, Carlos Roberto Martins Rodrigues, Jesus Xavier de Brito, Vasco Damasceno Weyne, Silvio Braz Peixoto da Silva, Raimundo Bezerra Falcão, Ernando Uchôa Lima, José Feliciano de Carvalho, Cândido Albuquerque, Paulo Quezado, Hélio Leitão, Valdetário Andrade Monteiro, até os dias atuais.

Imbuídos nesse espírito e nessas referências é que envidaremos todos os esforços para que a OAB/CE resgate seu status no seio de nossa sociedade, em prol de seu fortalecimento, com lastro no indissociável mister de valorização da honrosa classe de advogados e advogadas, com o firme propósito inalienável e intransigente defesa de suas prerrogativas legais, confirmando, igualmente, a sua vocação de trincheira cívica de nosso povo alencarino.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também