Sete dias por semana sem medo da notícia!
Retorno da rádio CBN Cariri está na mira do Ministério das Comunicações e da Polícia
Há suspeita de irregularidades na concessão

O Grupo O POVO anuncia com estardalhaço o retorno da CBN Cariri para os próximos dias. A emissora é uma parceria com a empresa Sistema Maior de Comunicações do empresário Francisco de Sousa Possidônio.

Num emaranhado empresarial esquisito, Possidônio é ainda sócio de uma fundação investigada por ser dona de duas tevês educativas: uma em Caucaia e outra em Sobral. E duas FMs também educativas: uma em Caucaia e a outra em Pacatuba.

Essa alta concentração de TVs e rádios educativas numa única fundação, cujo dono é um forrozeiro, chamou a atenção do Ministério das Comunicações, pois há suspeita de irregularidades nas concessões.

Nome sujo

Mais uma revelação importante nesse escândalo da nova CBN Cariri: a AM, migrante para FM, com frequência 93.5, do Sistema Maior de Comunicações, que está sendo cedida ao O POVO, teve suas ações vendidas. Assim, a cessão é ilegal.

A emissora não pertence mais à empresa controlada pelo forrozeiro Possidônio. O próprio Possidônio assinou uma procuração autorizando a transferência das cotas da rádio.

A chegada da CBN Cariri em meio a essa confusão deve ser suspensa, tanto pelo Grupo O Globo, dono da marca CBN, quanto pelo Grupo O POVO. Os Grupos O Globo e O POVO primam por suas imagens.O caso está indo parar na Polícia.

Confira documento

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também