Relatório comprova torturas contra jovens no sistema socioeducativo do Ceará

17/11/17 13:42

Um relatório produzido pelo Conselho Nacional dos Direitos Humanos e Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – ambos ligados à Secretaria de Direitos Humanos –  e pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, da Procuradoria Geral da República comprovou os maus tratos contra jovens e adolescentes no sistema socioeducativo do Ceará.

Os três órgãos visitaram as unidades cearenses e colheram provas das péssimas condições locais e das torturas contra os jovens e adolescentes, que deveria ser ressocializados. Nas visitas, foram colhidos depoimentos de torturas, agressões físicas e verbais, falta de atendimento médico, falhas na educação e falta de condições de higiene.

No relatório, os órgãos relatam terem encontrado 10 jovens com os pulsos machucados pelo uso frequente de algema. Segundo eles, como forma de punição por supostos atos de indisciplina, são pendurados por algemas na saída de ventilação dos dormitórios e ficam nesta posição sem encostar os pés no chão por longos períodos.

Outro jovem relatou ter se ferido por estilhaços de uma bala disparada contra o piso, em maio deste ano. Outra vítima afirmou ter sido espancada com pedaços de madeira, socos e chutes por um agente socioeducador em abril.

O relatório será enviado ao Ministério Público do Estado do Ceará para que sejam tomadas as medidas cabíveis. Os órgãos querem que o Governo do Estado seja responsabilizado pelos maus tratos e torturas.

 

Com informações do colunista Lauro Jardim (O Globo)

LINKS PATROCINADOS