sete dias sem medo da notícia
Rebelião de presos, assassinato e destruição na CPPL 2 durante a madrugada de hoje
Os presos rebelados incendiaram celas e galerias para impedir a entrada de agentes penitenciários e policiais
Por : Redação CN7
31/10/17 6:36

O clima é de tensão e destruição em uma das unidades do Sistema Penitenciário do estado.  Uma rebelião teve início  na noite desta segunda-feira (30) e se estendeu por toda a madrugada de hoje na Casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Clodoaldo Pinto, a CPPL 2.  Um preso teria sido morto e o corpo carbonizado numa das galerias da cadeia.

Imagens postadas nas redes sociais mostram que os detentos atearam fogo em várias dependências da unidade, quebraram grades de celas e galerias, destruíram vários equipamentos e tentaram avançar em direção ao setor administrativo bem como ao alambrado que circunda o presídio.

Pelas redes sociais, os presos fazem denúncias de superlotação e de casos de torturas. Por conta disso, iniciaram a destruição do presídio e uma tentativa de fuga em massa. A Secretaria da Justiça e da Cidadania do Estado (Sejus) ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Segundo a Polícia Militar, a princípio não foi registrada nenhuma fuga, mas há informações de que um túnel foi encontrado escavado a partir da “Rua” F.  Policiais militares cercaram o presídio e fizera a contenção dos rebelados.

Varredura

No começo desta manhã, tropas do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) deverão entrar na unidade para dar início a uma varredura e conter os amotinados. Serão mobilizados efetivos do Comando Tático Motorizado (Cotam), Comando Tático Rural (Cotar), Companhia de Controle de Distúrbios Civis (CDC) e Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).

O presídio conta hoje com cerca de 1.400 detentos e a unidade foi destinada a abrigar bandidos pertencentes á facção Guardiões do Estado (GDE). Nos últimos dias, pelo menos, dois presos foram assassinados naquela CPPL, o que aumentou a tensão entre os internos.

Veja imagens do motim

LINKS PATROCINADOS