sete dias sem medo da notícia
2022
PT e PDT têm estratégias diferentes para concorrer às Eleições do próximo ano
Enquanto petistas trabalham com vitória de Lula, pedetistas sabem que Ciro não vinga
Ciro Gomes e Lula. Foto: Ricardo Stckert/Instituto Lula
Por : Redação CN7
02/11/21 9:19

O PT de Lula e o PDT de Ciro Gomes estão com estratégias diferentes para as Eleições de 2022. Segundo o Estadão desta terça-feira (2), enquanto a orientação petista é abrir mão do protagonismo local em troca de apoios a projetos nacional do partido, os pedetistas querem investir mais em candidaturas próprias para os executivos estaduais. Ainda de acordo com o jornal, em 2018, o PDT teve oito candidatos a governador (RS, SP, RJ, MS, RN, RO, AP e AM). Só elegeu um: Waldez Góes.

No PT, há a determinação para que seja dada prioridade à disputa presidencial e à formação de uma bancada robusta na Câmara dos Deputados. Para isso, diferentemente do que ocorreu nas eleições de 2018 e de 2020, os petistas devem ceder espaço nos Estados para outras candidaturas. “A prioridade é Lula”, disse o vice-presidente nacional do PT, Washington Quaquá.

Em tempo

No Ceará, a ideia é que o governador Camilo Santana seja candidato ao Senado – enquanto o PT pode apoiar o PDT na eleição para o Executivo local. A situação, porém, está indefinida por causa do embate público entre Lula e Ciro. A candidatura pedetista ao governo deve ser encabeçada por Roberto Cláudio, ex-prefeito de Fortaleza.

LINKS PATROCINADOS