Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Projeto que reverte desinvestimentos em energia limpa no Nordeste avança no Senado

PDL 365, que susta decisão da Aneel, será apreciado pela CCJ

Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

07/05/24 13:15

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 365/2022, de autoria do deputado federal Danilo Forte (União Brasil), que susta uma decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que altera o cálculo das tarifas de transmissão e eleva o custo das energias renováveis no Nordeste avançou no Senado.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

Aprovado na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado, o projeto agora será apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e deve ir à votação nas próximas semanas. Após analisado pelo colegiado, irá à votação no plenário da Casa.

Para o deputado cearense, o avanço do projeto é sinal do compromisso do Congresso Nacional com o estímulo às energias limpas e a transição energética, que deverá ser fundamental para o desenvolvimento econômico e social da região Nordeste.

“A medida da Aneel, além de não reduzir as tarifas de energia, como fora prometido, as aumentou exponencialmente. Para completar, a insegurança jurídica da decisão comprometeu os investimentos expressivos em energia no Norte e Nordeste”, apontou o parlamentar, ao comentar sobre a decisão da agência reguladora.

No ano passado, a Aneel tomou a decisão de alterar por meio de resolução as regras referentes às tarifas de transmissão, o chamado sinal locacional, enquanto o Congresso Nacional debatia, entre outros dispositivos, o mesmo tema em uma medida provisória. O argumento, à época, era de que a mudança promoveria uma redução nas contas de luz.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

Contudo, desde a mudança nas regras, os aumentos recentes nas tarifas de energia foram significativos, chegando a 44%, no caso do Amapá. “É inaceitável que uma autarquia, como a Aneel, legisle no lugar do Legislativo”, apontou Danilo Forte. Na CCJ, o PDL 365 será relatado pelo senador Cid Gomes (PSB).

LINKS PATROCINADOS