Sete dias por semana sem medo da notícia!
Professor da UFC crítico a Bolsonaro investigado pelo MPF suspeito de fraude no BNB
Reitoria da UFC

A Associação Científica de Estudos Agrários (ACEG), vinculada à Universidade Federal do Ceará, vem sendo notificada a devolver valores que giram em torno de R$ 2 milhões. Contudo, conforme conversas nos bastidores do BNB, o valor pode ultrapassar R$ 5 milhões, visto que os Editais de Notificação somente mencionaram 9 dos quase 40 projetos financiados pelo banco.

A ACEG, presidida pelo Professor Alexandre Sampaio, responde a quase 20 ações na justiça comum, nas quais o BNB exige prestação de contas e devolução dos recursos financeiros dos projetos de pesquisas de professores da UFC e UVA.

Esses fatos estão sendo apurados pelo Ministério Público Federal (MPF) do Ceará desde o ano passado, já tendo sido feita a coleta dos primeiros depoimentos por parte do procurador Alexandre Meireles.

Em tempo

Alexandre Sampaio é um dos professores da UFC que, derrotado na Consulta Universitária para Reitor, aliou-se a Cândido Albuquerque para manter seus interesses na cúpula da universidade. Ele e Cândido são críticos do presidente Jair Bolsonaro e do Ministro da Educação, Abraham Weintraub, tanto no grupo de whatsapp da UFC como nas redes sociais.

Confira

Em tempo II

Cândido passou o dia dos pais no Camboja e garante que sua nomeação como reitor da UFC sai até sexta-feira (16) desta semana.

Em tempo III

Cândido Albuquerque, que advoga para os Ferreira Gomes, tem feito inúmeras articulações para manter seu grupo e do atual reitor Henry Campos no comando da UFC.

Nos bastidores da universidade, afirma-se que Cândido fez um pacto com Henry. Por sinal, Campos também é crítico de Bolsonaro.

Confira

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também