sete dias sem medo da notícia
Se posicionou
Presidente do Fortaleza defende volta dos torcedores aos estádios de futebol
O Conselho Técnico da Série A, no entanto, descartou a volta imediata do público
Marcelo Paz é o presidente do Fortaleza. (Foto: Divulgação)
Por : Redação CN7
08/09/21 19:33

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, defendeu nesta quarta-feira (8), em publicação nas redes sociais, a volta do público aos estádios de futebol. O mandatário tricolor ressaltou o número de vacinados na capital cearense e citou o protocolo elaborado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Entendo que chegou a hora da abertura. Em nossa cidade temos mais de 800.000 pessoas com ciclo vacinal completo, diversas outras atividades já voltaram. O estádio pode comportar um público com distanciamento social, máscaras, higienização e pessoas vacinadas. Acredito em Vacina, e desta forma entendo que pessoas vacinadas podem conviver por 2 ou 3 horas, 1 ou 2 vezes por semana em praças esportivas abertas”, disse Marcelo Paz.

O Conselho Técnico da Série A se reuniu virtualmente nesta quarta e descartou a volta imediata do público aos estádios de futebol. Dezenove representantes da elite do futebol brasileiro, a única exceção foi o Flamengo (RJ), se posicionaram de forma contrária ao retorno dos torcedores enquanto não houver autorização das autoridades de todos os Estados envolvidos. Uma nova reunião está prevista para acontecer no dia 28 deste mês.

“Ficou claro que todos os clubes querem voltar, porém por isonomia esportiva querem voltar juntos. 19 dos 20 clubes pensam assim. Cidades de times da série A já sinalizaram retorno: BH, Goiânia, Cuiabá, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Caxias do Sul, isso beneficiaria 10 times”, explicou.

No início de agosto, Ceará e Fortaleza, em colaboração com a Federação Cearense de Futebol (FCF), elaboraram um protocolo para a volta dos torcedores ao estádio. O trio solicitou a liberação de 40% da capacidade total da Arena Castelão, palco em que vovô e leão mandam suas partidas. Entre os requisitos estabelecidos estão: imunização completa pela vacina (duas doses ou dose única, no caso da Janssen) ou teste PCR para Covid-19 em até 48 horas antes da partida. O Governo do Estado, no entanto, ainda não deu um retorno sobre o documento.

LINKS PATROCINADOS