Hidrogenio verde e o combustivel do futuro

Prefeito de São Paulo acusa Enel de deixar 1,4 milhão de pessoas sem energia

Outro problema apontado por Ricardo Nunes foi o baixo número de equipes disponíveis

06/11/2023 16:37

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB-SP), acusou a Enel de deixar 1,4 milhão de pessoas sem energia na capital paulista, na última sexta-feira (3). Fato ocorreu após uma tempestade que atingiu a cidade. O chefe do Executivo municipal ainda reclamou do baixo número de equipes disponibilizadas pela companhia para solucionar o problema. As declarações foram dadas ao portal Uol, nesta segunda-feira (6).

Participe do grupo do CN7 no WhatsApp

“A gente precisa ter uma correlação entre os investimentos e quantidade de equipes com a quantidade de consumidores. Nós ficamos com 1,4 milhão de consumidores sem energia na sexta-feira. Agora, estamos com 413 mil consumidores sem energia na cidade de São Paulo. E o volume de equipes para fazer o atendimento é pequeno”, disse Ricardo Nunes.

De acordo com a Enel, cerca de 500 mil imóveis continuam sem energia elétrica na capital paulista nesta segunda. A empresa controla a Eletropaulo desde 2018 e segue regras do contrato de 1998, que tem duração de 30 anos.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

A estimativa da Enel é que até esta terça-feira (7) toda a rede esteja recomposta. Caso contrário, o prefeito ameaçou acionar a Justiça contra a empresa.

No Ceará

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) está realizando uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias de irregularidades na prestação de serviços da Enel no estado. As investigações são comandadas pelo deputado estadual Fernando Santana (PT).

O pedido de abertura da CPI da Enel, na Alece, foi protocolado em fevereiro deste ano. O documento em apoio a abertura das investigações foi assinado pelos 46 deputados da Casa.

LINKS PATROCINADOS