sete dias sem medo da notícia
Tragédia
Policial penitenciário tem surto psicológico, mata colega e depois tira a própria vida
Sindppen fez um alerta para as condições de trabalho da categoria
(Foto: divulgação/Defensoria Pública)
Por : Redação CN7
06/11/21 10:51

Dois policiais penais morreram na madrugada deste sábado (6), na Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, em Pacatuba. Os agentes de segurança que vieram à óbito foram identificados como Wendell Gondim e Glauber Monteiro.

Segundo informações do Sindicato dos Policiais Penais e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindppen-CE), o policial penal Wendell Gondim teria tido um surto psicológico e atirado contra o colega, Glauber Monteiro. Em seguida, ele deixou a unidade e realizou suicídio nas imediações da Praia de Iracema, em Fortaleza.

Confira as fotos dos policiais:

Sindppen faz alerta

Em nota, o Sindppen lamentou a morte dos policiais e alertou para as condições de trabalho nas unidades penintenciárias e para o constante assédio moral que, segundo o sindicato, os agentes de segurança pública sofrem constantemente. Ainda de acordo com o Sindppen, tais condições estão causando o aumento de licenças médicas.

O Sindppen revelou que quatro suicidios foram registrados no último ano. “O número de suicídios dentro da categoria tem chamado atenção e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) já notificou a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) e o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará sobre a necessidade de um plano emergencial para o sistema penitenciário do Ceará”, alertou o sindicato.

Leia a nota:

A direção do Sindppen-CE tem chamado atenção da sociedade sobre as condições de trabalho nas unidades penintenciárias que tem tido assédio moral como uma constante nas relações de trabalho. Este fato está levando a um alto número de licenças médicas e desde o ano de 2020, já ocorreu quatro suicídios envolvendo policiais penais.

A direção do Sindppen-CE publicou uma cartilha sobre trabalho decente para o Dia do Servidor, mas encontra-se com o livro acesso as unidades prisionais cerceada devido ao posicionamento público acerca de um vídeo sobre os excessos durante um treinamento de policiais penais.

Para a direção da entidade, as licenças médicas bateram recorde. Os atestados médicos são constantes e muitos policiais penais estão doentes com problemas psicológicos.

O número de suicídios dentro da categoria tem chamado atenção e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) já notificou a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) e o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará sobre a necessidade de um plano emergencial para o sistema penitenciário do Ceará.

Houveram muitos avanços no estado na questão da infraestrutura do sistema penitenciário, deste de 2016 aumentou mais de R$ 100 milhões no orçamento da SAP, segundo o diretor do Sindppen-CE, Alex Araújo. Com isso, foi criado o fundo penitenciário. Investiram em novas viaturas, avançaram na questão da disciplina dos presos e no controle das facções. Contudo, na questão do tratamento dos servidores do sistema, temos um retrocesso que, nunca antes, dentro do sistema penitenciário cearense, havia ocorrido.

Isso é o retrato de uma visão não humanizada nos plantões das unidades prisionais.

LINKS PATROCINADOS