sete dias sem medo da notícia
Polícia Militar invade Babilônia na caça às facções e encontra veículos roubados
Veículos roubados durante assaltos estavam escondidos na área dominada pela facção GDE
Por : Redação CN7
28/10/17 10:44

Uma operação conjunta realizada por militares da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP), Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e Força Tática (FT), na tarde desta sexta-feira (27), localizou três veículos roubados nas ruas da Capital e que estavam escondidos na Comunidade Babilônia, no Barroso. Dois automóveis e uma motocicleta haviam sido tomados em assaltos por bandidos de uma facção criminosa que domina aquela área.

A ação foi uma resposta das forças de Segurança Pública aos ataques das facções, que na madrugada de sexta-feira protagonizaram um intenso tiroteio envolvendo bandidos de grupos criminosos rivais da Babilônia e de outras três comunidades dos bairros Jangurussu e Barroso: Jereba, Beco do Boi e da Rampa (antigo Aterro Sanitário de Fortaleza).

São criminosos das facções Guardiões do Estado  (GDE) e Comando Vermelho (CV)< que travam uma acirrada disputa por território para a venda de drogas e o cometimento de outros crimes, como roubos de veículos e assassinatos de inimigos. Apartamentos do Condomínio Residencial Novo Barroso,  construído pelo programa federal “Minha Casa, Minha Vida”, foram invadidos por bandidos e as famílias expulsas. O local, então, passou a ser denominado de “Babilônia”.

Mortes cruéis e tiroteio

Durante a operação, os policiais da Inteligência, BPChoque e Força Tática localizaram uma motocicleta e um Fiat Uno que aparecem em um vídeo gravado pelos próprios criminosos e postado nas redes sociais, quando eles disparam tiros dentro do condomínio num entrevero com um bando rival.  Além do Uno e da moto, os policiais encontraram também em um dos blocos do residencial um Prisma branco, produto de mais um assalto praticado pelos criminosos.

A situação naquele setor de Fortaleza é preocupante para as autoridades. Diversos assassinatos foram registrados nos últimos meses em decorrência da guerra declarada pelas facções GDE e CV na Capital. Corpos carbonizados, decapitados, esquartejados e com sinais de torturas têm sido encontrados com bastante freqüência naquela área. A Polícia Militar tem feito constantes operações e já apreendeu muitas armas de grosso calibre, que vão desde pistolas a submetralhadoras e fuzis.

LINKS PATROCINADOS