Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Polícia do Ceará investiga denúncia de racismo envolvendo Jojo Todynho

A discussão foi gravada por quem estava no local na noite do último sábado (16).

18/12/23 11:08

A Polícia Civil do Ceará investiga duas denúncias registradas na noite do último sábado (16), em Fortaleza. Uma das denúncias acusa uma permissionária de crime de preconceito de raça ou cor contra a cantora Jojo Todynho. Em outro boletim de ocorrência, a artista é acusada de cometer calúnia contra a feirante.

Durante compras na Beira Mar de Fortaleza, Jojo Todynho disse ter sido vítima de racismo. Ela relatou por meio das redes sociais que foi em busca de uma mala quando uma das feirantes a chamou para visitar o box e divulgar nas redes sociais, mas com a negativa de Jojo, a mulher teria disparado “esses pretos são tudo arrogante”. A discussão foi gravada por quem estava no local na noite do último sábado (16).

Sobre o caso, o prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira, publicou nota em que repudia a discriminação racial e defende a atuação das permissionárias da feirinha. Na publicação, Sarto salienta que quem atua na região recebe formação gratuita por meio do programa Fortaleza Capacita. A nota reforça ainda que a administradora mostrou apoio imediato. O gestor pontuou que “a prefeitura de Fortaleza já colocou a Coordenadoria Especial de Promoção da Igualdade Racial e a Secretaria de Turismo à disposição para colaborar no que for necessário.”.

O advogado de defesa da permissionária conhecida como Vanúsia, Raclife Santos, disse que sua cliente não chamou Jojo de “preta arrogante”, mas que apenas a chamou de “arrogante”. Ele relata que nunca foi registrado nenhum caso parecido e que os permissionários estavam do lado da vendedora. A banca emitou uma nota de esclarecimento oficial em que pede aos clientes confiança após anos de trabalho. “A diversidade é um valor fundamental para nós. Nós buscamos representar e servir a todos os clientes da feirinha da Beira Mar”.

LINKS PATROCINADOS