Sete dias por semana sem medo da notícia!
Polícia apura falsa notícia de que Prefeitura incentiva masturbação de alunos
Secretária de Educação, Dalila Freitas, fez queixa contra jornalista Regina Vilela
A secretária da Educação do Município, Dalila Freitas, apresentou a queixa no 4º DP

A Polícia Civil do Ceará  instaurou inquérito para apurar a divulgação falsa de que a Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da sua Secretaria de Educação (SME), teria orientado a seus profissionais de Educação Infantil  a estimularem crianças alunas da rede municipal de ensino à masturbação. O caso está tramitando no 4º Distrito Policial (Tauape), que recebeu uma notícia-crime. A acusada de ter difundido a falsa informação é a jornalista Regina Vilela.

A notícia-crime (peça que dá início à investigação policial) foi assinada pela secretária de Educação do Município, Antônia Dalila Saldanha de Freitas, e recebida na última segunda-feira (2) pela delegada Milena  Maciel.

No documento, com cópia obtida com exclusividade pelo CN7.com.br, a secretária pede o indiciamento da jornalista pelos crimes de calúnia, injúria e difamação  praticados  contra o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. Também foi pedido que Vilela responda pelo crime de falsidade documental. Somadas, as penas máximas podem chegar a nove anos e seis meses de prisão.

Conforme a queixa-crime, no último dia 2, diversos servidores da Secretaria Municipal de Educação receberam pelo aplicativo WhatsApp um vídeo em que a jornalista Regina Vilela informa que a SME distribuiu material e orienta seus profissionais da educação infantil que masturbem as crianças da rede municipal de ensino.

Diz ainda o documento, que a jornalista teria postado em seu canal no Youtube páginas de uma suposta “cartilha” de treinamento  fornecida pela SME aos profissionais de educação infantil, “cuja temática seria a ‘Sexualidade da Primeira Infância’.

Calúnia ao prefeito

Segundo a secretária, “nas palavras dela (jornalista), o treinamento endossa abraços, carícias e até masturbação infantil para acalmar as crianças. Pasmem! E que ainda teria uma suposta charge da ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos”, relata a queixa.

“Descobriu-se que na sua página pessoal na rede social facebook, Regina Vilela divulga o referido vídeo, postado em seu canal Youtube, e vem insistindo em sua veracidade e, até mesmo, confrontando o prefeito Roberto Cláudio”, destaca o documento entregue na delegacia do 4º DP. 

E finaliza: “A Secretaria Municipal de Educação não produz nem distribui qualquer material pedagógico sobre sexualidade infantil. O tema não faz parte das diretrizes curriculares da educação infantil municipal. A imagem do senhor prefeito foi injustamente caluniada quando se afirmou que a Secretaria Municipal de Educação produz e distribui essa inexistente cartilha que incentiva seus profissionais a masturbar os alunos da rede de ensino. Há, claramente, nessas palavras uma calúnia de cometimento de crime de abuso sexual contra menores”.

Veja documento

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também