Sete dias por semana sem medo da notícia!
Pistoleiro “Courinhas” morre após sofrer acidente doméstico em Iguatu
Nos anos 90, "Courinhas" foi tido como um dos maiores matadores de aluguel da região
"Courinhas" era apontado como o "braço armado" do primo, o coronel Correia Lima

O pistoleiro cearense José Enilson Couras, o “Courinhas”, 70 anos, considerado ao lado do falecido Idelfonso maia Cunha, o “Mainha”, um dos maiores matadores de aluguel do Nordeste e apontado pela polícia como autor de vários assassinatos no Piauí e Ceará, morreu no final da tarde da última quinta-feira (4) na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Barbalha (CE), após sofrer um acidente doméstico em  Iguatu, também no Ceará.

Segundo seus familiares, no  dia 30 de junho (um domingo), “Courinhas” estava em sua casa em Iguatu, e decidiu comemorar o seu aniversário de 70 anos. Em um determinando momento foi ao banheiro, onde caiu e levou uma forte pancada na região das costelas.

Sentindo dores, foi levado para o hospital de Iguatu, onde recebeu os primeiros cuidados médicos, mas como havia suspeitas de que o mesmo estava com hemorragia interna, pois havia quebrado três costelas, foi transferido para o Hospital Regional de Barbalha, sendo colocado na Unidade de Tratamento Intensivo – UTI.  No fim da tarde da última  quinta-feira (4), foi confirmado o óbito.

Crimes e prisões

“Courinhas” durante muito tempo esteve recolhido no Sistema Prisional do Piauí como acusado de prática de crimes de pistolagens no estado, dentre eles,  o de maior repercussão foi a morte do engenheiro e professor do IFPI, José Ferreira Castelo Branco, o “Castelinho”, fato ocorrido próximo a sua residência no bairro Horto Florestal, na zona Leste, quando o mesmo fazia caminhada pela manhã. 

Consta na Imprensa do Piauí, que “Courinha” era autor de mais de uma centena de assassinatos. Entre as vítimas está o cabo PM Honório, que seria integrante do crime organizado no Piauí e morto por queima de arquivo.

“Courinhas”, também esteve envolvido no escândalo que veio a público que culminou na prisão de seu primo, o coronel da PM piauiense José Viriato Correia Lima, seu primo. Correia Lima foi  apontado como chefe de uma organização criminosa, com base em Teresina e ramificações em todo o Nordeste.

“Courinhas” ficou conhecido como o “braço armado” do coronel Correia Lima, acusado de matar políticos, empresários e policiais. No Piauí, foi acusado de matar o empresário “Castelinho” a mando do primo, que estava interessado no recebimento de um seguro milionário.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também