PGR trabalha em segunda denúncia contra Temer e quer incluir delação de Funaro

Operador Lúcio Funaro, preso no âmbito da Lava Jato em julho de 2016

02/08/17 17:29

O Palácio do Planalto virou um verdadeiro balcão de negócios, nas últimas semanas, para convencer deputados federais a arquivarem a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) nesta quarta-feira (2), na Câmara dos Deputados. No entanto o pior ainda pode estar por vir.

A base aliada de Temer já dá por certa o arquivamento da denúncia por corrupção passiva apresentada pela procuradoria geral da República (PGR). Porém a PGR já trabalha na segunda denúncia contra o presidente, que deverá ser apresentada em setembro, contendo trechos da delação premiada do operador Lúcio Funaro, em estágio avançado de negociação.

Lúcio Funaro era operador do deputado cassado Eduardo Cunha – que também tenta acordo de delação premiada – e atinge os caciques do PMDB. Funaro foi preso em julho de 2016 no âmbito da operação Lava Jato

LINKS PATROCINADOS