sete dias sem medo da notícia
PF prende ex-deputado suspeito de ter comandado fraudes milionárias
Na operação de hoje, a PF apreendeu R$ 1,9 milhão em espécie em um escritório
No escritório do ex-deputado, no bairro de Fátima, a PF apreendeu R$ 1.988.635,00
Por : Fernando Ribeiro
19/11/20 12:19

O ex-deputado federal e estadual cearense, Adail Carneiro (Podemos), foi preso na manhã desta quinta-feira (19), por agentes da Polícia Federal e fiscais da Controladoria Geral da União (CGU), nas diligências efetuadas na “Operação KM Livre”. Ele é apontado nas investigações da PF como o chefe de uma organização criminosa que, nos últimos 20 anos, movimentou cerca de R$ 60 milhões em licitações para a prestação de serviço à Prefeitura de Fortaleza.

Carneiro recebeu voz de prisão non escritório de  sua empresa de locação de veículos, no bairro de Fátima, em Fortaleza, onde os agentes federais encontraram cerca de R$2 milhões em espécies, ocultados em caixas de papelão usadas para embalar televisores de grandes telas.  A PF não divulgou oficialmente o nome do político, mas garantiu que a prisão do “alvo” aconteceu no mesmo local onde foram apreendidos cerca de R$ 6,9 milhões na primeira fase da mesma operação, em 2016.

DE acordo com a PF, as fraudes em licitações para a locação de veículos para a Prefeitura de Fortaleza atingiram, nos últimos 20 anos, diversas gestões. A organização criminosa chefiada por Adail Carneiro, conforme as investigações, criava empresas “fantasmas” com o nome de “laranjas” para eliminar a concorrência e sempre vencer as licitações para lugar carros para a prefeitura da Capital cearense.

Ainda de acordo com a PF, Adail Carneiro é dono de, ao menos, 10 empresas do ramo de locação de veículos.  Na apuração dos crimes ficou evidenciado forte indícios de “lavagem” de dinheiro por meio da compra de corretoras de valores  e de sociedade em empresas de geração de energia eólica, com a colaboração estratégica de operadores do mercado financeiro.

A PF revelou também que estão sendo investigados outros políticos, empresários e gestores públicos da administração da Prefeitura de Fortaleza das gestões dos últimos 20 anos, período que, segundo a PF, a organização criminosa atuou.

Na operação realizada na manhã de hoje, dezenas de policiais federais e agentes da AGU cumpriram 27 mandados judiciais de busca e apreensão em Fortaleza, Russas, Caucaia, Mossoró (RN) e no Rio de Janeiro (Capital).

LINKS PATROCINADOS