Palocci diz que Lula tinha ‘pacto de sangue’ de R$ 300 milhões com a Odebrecht

O ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Antonio Palocci

07/09/17 7:13

O ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Antonio Palocci, prestou depoimento ao ministro Sérgio Moro, nessa quarta-feira (6), nas investigações da Lava Jato. Ele estava disposto a sujar ainda mais a reputação do ex-presidente.

Entre as declarações, disse que Luiz Inácio tinha um “pacto de sangue” com Emílio Odebrecht, que envolvia a disponibilidade de R$ 300 milhões para ações políticas, a aquisição do terreno do Instituto Lula e a reforma do sítio de Atibaia.

Confira trecho do depoimento de Palocci

E tem mais

O ex-ministro também falou que:

* As propinas foram pagas pela Odebrecht para agentes públicos “em forma de doação de campanha, em forma de benefícios pessoais, de caixa um, caixa dois”;

* Foram pagos R$ 4 milhões da Odebrecht para o Instituto Lula;

* Ele e Lula tentaram atrapalhar os trabalhos da força-tarefa da Lava Jato.

Entenda

Palocci está preso desde setembro do ano passado e já tem uma condenação a 12 anos de prisão na operação Lava Jato. Depois do depoimento, ele foi levado de volta à carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde segue preso.

LINKS PATROCINADOS