sete dias sem medo da notícia
Órgão federal que multou Cid Gomes em R$ 6 milhões é sediado em Parnaíba, no Piauí
Fiscais do ICMBio e do Ibama no empreendimento ilegal de Cid Gomes na Serra da Meruoca
Por : Redação CN7
07/06/17 11:55

O ex-governador Cid Gomes, por meio da empresa Condomínio URTN, divulgou nota dizendo que o embargo da obra de seu empreendimento ilegal no topo da Serra da Meruoca teve motivação política, alegando que a operação foi comandada e a multa lavrada (R$ 6 milhões) pelo Ibama.

Ele argumentou isso porque a superintendência do órgão no Ceará é de Hebert Lobo, indicação do deputado federal Moses Rodrigues, desafeto dos Ferreira Gomes.

Mas a ação na Meruoca não foi comandada pelo Ibama, mas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), da Coordenação Regional 5 (CR5), situada em Parnaíba, no Piauí.

O condomínio de luxo estava sendo construído em Área de Preservação Ambiental (APA) e o responsável pelo local é o ICMBio.

Entenda

A coordenação nacional do ICMbio  recebeu uma denuncia anônima e repassou essa demanda para a Coordenação Regional 5 (CR5), situada em Parnaíba.

A CR5 manteve contato com o Ibama e formalizou apoio técnico (analistas ambientais e técnicos especializados em georreferenciamento).

Veja o e-mail em que o ICMBio pede ajuda ao Ibama

O Ibama colabora com inúmeras instituições públicas (MPF, PF, Receita Federal, MPE, INCRA, Semace e etc.), e sobretudo com o ICMBio, pois trata-se de uma instituição ambiental.

Em nome da lei

O ICMBio nacional, que recebeu e ordenou a apuração da denuncia, bem como a CR5 que executou a ação, não foram indicação política de nenhum político do Ceará. E que muito menos o ICMBio se subordina ao Ibama. Ação foi técnica.

LINKS PATROCINADOS