ONU prevê municípios cearenses parcialmente submersos até 2100

Dados foram apresentados nesta quarta-feira, durante a COP28

(Foto: reprodução)

29/11/23 19:41

Um estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP28), nesta quarta-feira (29), prevê que grande parte da área dos municípios cearenses devem estar submersas até o ano de 2100.

Participe do grupo do CN7 no WhatsApp

“Centenas de cidades altamente povoadas enfrentarão um risco acrescido de inundações até meados do século, em um futuro sem alterações climáticas. Isto inclui terras que abrigam cerca de 5% da população de cidades costeiras como Santos, no Brasil, Cotonou, no Benin, e Calcutá, na Índia. Prevê-se que a exposição ao risco de inundações duplique para 10 por cento da população até ao final do século”, diz a ONU.

Ainda de acordo com a ONU, caso não sejam adotadas medidas para conter as mudanças climáticas, a previsão é que as áreas ocupadas por 5% da população em cidades costeiras corram o risco de enfrentar o problema até o ano de 2050.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

As previsões mais drásticas da ONU apontam que, se nenhuma atitude for tomada, o risco das cidades ficarem parcialmente submersas subirá para áreas em que vivem 10% das populações costeiras. Neste cenário, a previsão é que aproximadamente 160 mil quilômetros quadrados de terra costeira serão inundados até 2100.

Confira foto da previsão do avanço do nível do mar até 2100:

LINKS PATROCINADOS