sete dias sem medo da notícia
OAB de Limoeiro ataca quem cobra transparência da Ordem: “terrorista”, “mau caráter”
Presidente da OAB-CE, Marcelo Mota
Por : Redação CN7
01/11/17 19:16

A Presidência da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE) subsecção Limoeiro do Norte, sob o comando de Gleydson Ramon, saiu, nesta quarta-feira (1º), em defesa do presidente da OAB-CE, Marcelo Mota, e acusou o Ceará News 7 de “terrorista” e “mau caráter” por denunciar a falta de transparência da gestão de Marcelo. Na semana passada, o CN7 denunciou com exclusividade o escandaloso gasto de R$ 2,3 milhões em “cartão de créditos” em cinco meses da instituição, até hoje sem uma explicação convincente por parte de Marcelo Mota.

Na nota publicada hoje pela subsecção Limoeiro do Norte, a gestão de Gleydson Ramon ataca todos que estão cobrando transparência da gestão de Marcelo Mota, investigada pelo Ministério Público Federal por suposto superfaturamento na construção da nova sede da Ordem e cobrada. Após a denúncia da farra com “cartão de créditos”, o ex-presidente da OAB-CE Cândido Albuquerque também cobrou transparência da gestão de Marcelo Mota.

O pedido foi reiterado pelo advogado Alexandre Sales, que entrou com um requerimento, nesta quarta-feira, cobrando a publicação dos balanços mensais dos gastos da OAB-CE, que não são divulgados desde maio de 2017. A falta de transparência na gestão chegou a levar o diretor tesoureiro da OAB-CE, Gladson Mota, a pedir afastamento para evitar ter de assinar os balanços de gastos da entidade. Rodrigo Mota, primo de Marcelo, assumiu o cargo de Gladson.

Ampla defesa

Além de basear suas publicações apenas em documentos divulgados pela própria OAB-CE, o Ceará News abriu espaço para que o secretário-geral adjunto da entidade, Fábio Timbó, explicasse o gasto de R$ 2,3 milhões em cinco meses com “cartão de créditos”, publicado no balanço de janeiro a maio.

Confira a nota divulgada pela subsecção Limoeiro do Norte:

 

LINKS PATROCINADOS