sete dias sem medo da notícia
Dados oficiais
Número de focos de queimadas cresce 190% no Ceará este ano
Cidades mais atingidas são Icó, Crateús, Acopiara, Mombaça e Boa Viagem
Por : Redação CN7
10/12/21 9:03

O Ceará já alcançou neste ano um total de 75.671 focos de queimadas, um crescimento de 190% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 26.048 focos. Os dados estão no Sistema de Monitoramento e Alerta da Enel Distribuição Ceará, que também monitora outras ocorrências, como descargas atmosféricas.

O levantamento aponta ainda que as cidades mais atingidas são Icó (2.979), Crateús (2.736), Acopiara (2.171), Mombaça (2.139) e Boa Viagem (2.050). A maior parte dos incêndios está localizada nas macrorregiões Centro-Sul, Sertão de Crateús e Cariri, com 47% dos casos total no ano.

Dia 19 de novembro foram registrados 3.073 focos, o maior deste ano, seguido por 20 de novembro, com 2.728 focos, e 29 de outubro, com 2.563 focos. Após o fim do período chuvoso e início do período mais seco no Ceará, o número de incêndios tem aumentado mensalmente conforme expectativa.

Se compararmos os períodos entre janeiro e novembro nos anos de 2020 e 2021, o crescimento no número de focos chega a 190%. Somente entre agosto e novembro deste ano, foram registrados mais de 73 mil pontos de queimadas em todo o Ceará. Entre outubro e novembro deste ano, o aumento foi de quase 93%.

ORIENTAÇÃO

A Enel orienta a população a não originar incêndios em qualquer tipo de material, por menor que seja o volume, próximo à rede elétrica, pois o fogo pode, além de provocar o desligamento das cargas, danificar os equipamentos e até provocar danos estruturais, o que pode resultar em graves acidentes.

Em áreas urbanas, a maior parte das queimadas ocorre em lotes baldios onde há muita vegetação e, muitas vezes, acúmulo de lixo. A distribuidora ressalta que a limpeza dos terrenos e o descarte adequado desses resíduos é essencial para evitar pequenos incêndios próximos à rede. 

LINKS PATROCINADOS