Sete dias por semana sem medo da notícia!
Novo presidente do BNB é acusado de cometer fraudes enquanto esteve à frente da Casa da Moeda
Alexandre Cabral
Ouça a matéria

O novo presidente do BNB, Alexandre Cabral, que tomou posse hoje (2), é acusado de ter comedito fraudes enquantp esteve à frente da Casa da Moeda. Segundo o TCU, o prejuízo causado é de R$ 2,2 bilhões. A informação é do Estadão desta terça-feira.

De acordo com o jornal, auditores atribuem a Alexandre Cabral “possível ato de gestão temerária” na presidência da Casa da Moeda e o descrevem como um dos “potenciais responsáveis” por prejuízos em contratos firmados durante sua gestão.

Ainda de acordo com o jornal, as irregularidades encontradas pelo TCU na Casa da Moeda vêm desde 2005 e estendem-se ao mandato de Cabral, que iniciou em 2016 e terminou em 2019. As infrações estão relacionadas a fraude e direcionamento de licitações com as empresas Sicpa e Ceptis, que resultaram em contratos relacionados à operação do Sistema de Controle de Bebidas (Sicobe) e do Sistema de Controle e Rastreamento da Produção de Cigarros (Scorpios). Os valores dos pagamentos, somados, superam R$ 11 bilhões.

Em tempo

O Estadão ainda traz mais informações sobre Alexandre Cabral: funcionário de carreira do BNB, Cabral foi indicado à presidência do banco pelo PL, sigla chefiada pelo ex-deputado federal condenado no mensalão Valdemar Costa Neto, como revelou o Estadão. A entrega do comando do Banco do Nordeste pelo presidente Jair Bolsonaro a um nome indicado pelo Centrão é mais um gesto de aproximação do Palácio do Planalto na busca de ampliar a sua base aliada no Congresso e tentar barrar eventual pedido de impeachment.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também