sete dias sem medo da notícia
Na mira da Justiça, Cid baixa o tom sobre sua candidatura ao senado em 2018
Por : Redação CN7
31/05/17 20:09

O ex-governador Cid Gomes (PDT) baixou o tom sobre a sua candidatura ao Senado em 2018. Tentando tirar o foco de si mesmo, Cid agora afirma não ter “ambição de ser candidato” e que o mais importante para ele é apoiar a campanha do irmão Ciro Gomes (PDT) à presidência e a reeleição do governador Camilo Santana (PT).

Durante encontro do PDT em Itarema, o ex-governador afirmou estar “muito mais motivado” a disputar um cargo público após ter sido acusado, em delação premiada do empresário Wesley Batista, dono da JBS, de ter extorquido R$ 20 milhões da empresa em troca da liberação de créditos junto ao Governo do Estado.

No entanto, de lá para cá, a relação de Cid com outros empresários ganhou destaque na imprensa nacional e está na mira do Ministério Público Federal. A suspeita é que o ex-governador tenha repetido o modus operandi denunciado por Wesley Batista na JBS em outras empresas. O ex-governador tenta sair de cena para evitar mais desgaste à sua imagem e à do irmão.

“Nesse encontro do Itarema o que eu disse foi: sou feliz com a vida que tenho, mantenho o que digo, não tenho ambição de ser candidato a nada, descarto completamente a possibilidade. Às vezes, as pessoas chegam pra mim dizendo isso, como talvez um desejo de homenagear, que eu seja de novo candidato a governador. Descarto completamente essa possibilidade. Eu sempre dizia: o que eu posso ser é candidato ao Senado se isso for importante para as duas coisas que eu considero mais importante nas eleições de 2018: que o Ciro tenha uma boa votação e que o Camilo possa ser reeleito em boas condições”.

Confira a entrevista de Cid cedida à rádio Plus FM:

Confira a declaração de Cid no encontro de Itarema:

LINKS PATROCINADOS