Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Suspeita de dar apoio a ex-fugitivos de Mossoró é presa em Aquiraz

Raíssa foi encontrada na residência do chefe da mesma facção criminosa dos fugitivos

(Foto: divulgação/PF)

26/04/24 17:50

A Polícia Federal (PF) prendeu, nesta sexta-feira (26), Raíssa Forte de Brito, de 21 anos, investigada por suposto envolvimento na fuga de Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, conhecido como “Tatu”, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos, conhecido como “Martelo”, fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A captura ocorreu após decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) que deferiu, de maneira unânime, o recurso apresentado pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e reformou decisão anterior que havia concedido liberdade provisória à investigada.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

Durante as investigações da fuga dos presos, a Polícia Federal identificou uma rede de apoio aos fugitivos, por meio da facção criminosa na qual eles atuam. Assim, a Polícia Federal chegou até o município de Aquiraz e passou a monitorar a residência do chefe da facção. Ao entrarem na residência, Raíssa estava no local, em posse de mais de 24 quilos de maconha do tipo “skunk”, armamento importado, munições, balança de precisão, entre outros artefatos típicos de tráfico de drogas.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

A mulher foi encaminhada até o 4º Núcleo Regional de Custódia e Inquéritos, em Caucaia, sendo solta pelo juiz, que aplicou medidas cautelares diversas da prisão. Contudo, a Promotoria de Justiça auxiliar do 4º Núcleo de Custódias e Inquéritos de Caucaia ingressou com recurso junto ao TJCE, obtendo êxito e resultando na prisão da investigada por ordem do Tribunal, que reverteu a decisão anterior do Juízo do núcleo de custódia.

LINKS PATROCINADOS