sete dias sem medo da notícia
MP pede a prisão preventiva do empresário acusado de matar Alana Beatriz
O crime aconteceu no dia 21 de março de 2021, no bairro Luciano Cavalcante
Alana Beatriz foi encontrada morta na casa do empresário David Brito. (Foto: reprodução)
Por : Redação CN7
22/04/21 18:33

O Ministério Público do Ceará (MPCE) denunciou nesta quinta-feira (22) o empresário David Brito de Farias, de 36 anos, pela morte da estudante Alana Beatriz Nascimento de Oliveira, 25. O crime aconteceu no dia 21 de março de 2021, no bairro Luciano Cavalcante, em Fortaleza. Em documento o MP acredita que houve um homicídio doloso e pediu à Justiça a prisão preventiva do empresário sob a alegação de impor a conveniência da instrução criminal.

O MPCE explicou, em documento, que David se apresentou à Polícia apenas 24 horas após o crime e, por isso, impediu a realização de “exames e perícias que apenas têm viabilidade e sentido momentos depois do fato, tal como, por exemplo, exame de alcoolemia para verificar o quanto o réu estava sob efeito de álcool quando manuseou a arma”. Em depoimento à polícia, o empresário confirmou ter ingerido bebida alcóolica na noite do ocorrido.

Inquérito finalizado

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) concluiu nesta semana o inquérito policial sobre o caso e indiciou David Brito por homicídio doloso, na modalidade de dolo eventual, quando o indiciado, mesmo sem necessariamente querer o resultado da ação, assume o risco de produzi-lo.

A Polícia Civil realizou 21 oitivas de testemunhas e anexou aos autos diversos laudos periciais confeccionados pela Perícia Forense do Estado do Ceará (PEFOCE), inclusive o exame de eficiência balística que comprovou o perfeito estado de funcionamento da arma apreendida.

Leia mais: Polícia indicia empresário suspeito de assassinar a estudante Alana Beatriz

LINKS PATROCINADOS