Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Ministro de Portos e Aeroportos destaca potencial do Pecém na transição energética

O ministro esteve em visita ao Complexo do Pecém, nesta sexta-feira (3)

(Foto: reprodução/Instagram)

03/05/24 18:56

O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, realizou uma visita ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), nesta sexta-feira (3), e destacou o potencial do Pecém na transição energética. Na oportunidade, o ministro visitou as instalações do Porto do Pecém e conheceu mais sobre o Hub de Hidrogênio Verde e sobre os principais investimentos e projetos do Pecém para os próximos anos.

Siga o canal do CN7 no WhatsApp

“É uma alegria poder vir visitar o Porto do Pecém, discutindo ações e investimentos que serão fundamentais para o crescimento econômico e para o desenvolvimento da região, não apenas para o Ceará, mas sobretudo para o Nordeste. O Porto do Pecém hoje é uma referência no mundo, especialmente na agenda ambiental. A gente espera cada vez mais compartilhar experiências, porque não tenho dúvidas de que o Porto do Pecém será destaque na indústria do hidrogênio verde e a gente quer exportar essa tecnologia para toda a Europa, para outros países. Isso vai estimular ainda mais o crescimento econômico da região”, destacou Silvio Costa Filho.

Também estiveram presentes na visita os secretários estaduais Salmito Filho (Desenvolvimento Econômico) e Yrwana Albuquerque (Turismo); o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Professor Marcelão; e a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Magnolia Rocha; o secretário do Tribunal de Contas da União (TCU) no Ceará, Roberto Sérgio do Nascimento; e o diretor comercial do Complexo do Pecém, André Magalhães.

Hub de H2V

O Complexo do Pecém é composto por três grandes frentes: Área Industrial, que possui algumas das principais unidades fabris do Nordeste brasileiro; Porto do Pecém, um terminal offshore de classe mundial; e ZPE Ceará, a primeira Zona de Processamento de Exportação a operar no Brasil e que possui uma nova área de mais de 1.900 hectares para receber novos investimentos. É nessa área que serão instaladas as empresas que irão produzir H2V no Pecém.

Inscreva-se no canal do CN7 no Telegram

O hub conta com seis pré-contratos assinados com as empresas AES, Casa dos Ventos, Cactus Energia, Fortecue, Voltalia e uma outra que ainda não quer divulgação de seu nome, e mais algumas em processo de negociação dentre mais de 35 memorandos de entendimento assinados. Somente esses pré-contratos assinados somam US$ 8 bilhões em investimentos até 2030. Isso deve duplicar a quantidade de empregos diretos e indiretos na região, que hoje é de 80 mil.

Confira fotos da visita:

LINKS PATROCINADOS