Lobista revela que acertou R$ 11,6 milhões em propina para Renan, Jader e Anibal

20/07/17 8:24

Preso em fevereiro durante a 38ª fase da Operação Lava Jato, o lobista Jorge Luiz declarou, na quarta-feira (19), ao juiz federal Sérgio Moro, que foi acertada propina de R$ 11,5 milhões de desvios da Petrobras a três peemedebistas: o senador Renan Calheiros, o senador Jader Barbalho e o deputado federal cearense Aníbal Gomes.

O valor seria repassado em troca de suposto apoio para fortalecer os ex-diretores da área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró e de Abastecimento, Paulo Roberto Costa, informa a edição desta quinta-feira (20) do Estado de S. Paulo.

De acordo com a delação, Fernando Luiz teria sido informado por Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB, que os dois agentes públicos estariam “balançando” em seus cargos por volta de 2005 e, por isso, pediu ajuda aos parlamentares.

Em troca da suposta solicitação, os três teriam pedido propinas.

Veja um trecho de depoimento abaixo:

LINKS PATROCINADOS