Hidrogenio verde e o combustivel do futuro
eusebio junino

Lia Gomes debocha de André Figueiredo e dispara: “PDT vai caber num Fusca”

Fala foi concedida ao jornal O Globo desta quarta-feira

Cid Gomes e Lia Gomes. (Foto: reprodução/Instagram)

22/11/23 11:18

A briga familiar que acomete o Partido Democrático Trabalhista (PDT) continua se agravando em cenários estadual e nacional. A irmã caçula dos FG, Lia Gomes foi destaque no jornal O Globo desta quarta-feira (22) ao comentar seu alinhamento com o irmã Cid. A deputada estadual diz não ter criado uma inimizade com Ciro, mas confirma que deixará o partido com o grupo de Cid.

Até o momento, 73 membros já se desfiliaram do PDT. Durante a entrvista, a parlamentar também revelou que tem enfrentado dificuldades para desvincular política e vida pessoal, e que por vezes, não sente vontade de ir trabalhar, tamanha tristeza com a situação enfrentada pela família.

Sobre sua mudança de posição diante da segregação enfrentada pela sigla, Lia afirmou que em 2022, observava como democrática a decisão que levou Roberto Cláudio a ser candidato ao Governo pelo partido. E que hoje, conversando com prefeitos que lhe apoiaram, entendeu que seria melhor retomar a aliança histórica do partido com o PT, no Ceará.

Conversei com todos os prefeitos que me apoiaram e percebi que deveríamos retomar a aliança de
anos com o PT e fazer parte da base de apoio do governo (de Elmano de Freitas). Eu tenho tentado contestar essa fala de que estava do lado de um e agora estou do outro. Os dois são meus irmãos, o amor é o mesmo pelos dois. Essa é apenas a posição política. Estou apoiando o Cid por entender
que é a melhor opção
“, revela a deputada.

Sobre a posição de André Figueiredo, enquanto presidente nacional do PDT, apoiando Ciro Gomes, a parlamentar afirma que entende como “completamente autoritária” a postura do deputado.

Nós temos uma bancada de 13 deputados estaduais, em que apenas três estão com o diretório. Dos mais de 50 prefeitos, 43 se manifestaram por Cid. Não consigo entender como um partido abre mão desse quadro. Fico brincando que o PDT vai caber num Fusca, né? Terá um deputado federal e
três estaduais. André quer mesmo é dominar tudo. Uma minoria de 20% impõe suas vontades em cima da maioria. É completamente autoritário
“, revela.

LINKS PATROCINADOS