Sete dias por semana sem medo da notícia!
Lava Jato denuncia executivos da EIT por propina de R$ 2,3 milhões na Petrobras
Empresas de fachada foram usadas para firmar contratos fictícios

O Ministério Público Federal (MPF) do Paraná denunciou nesta segunda-feira (4) Marcus Pinto Rola, Paulo César Almeida Cabral e Tanel Abbud Neto, da empreiteira EIT. A acusação é o pagamento de propina no valor de R$ 2,3 milhões a Renato Duque e Pedro Barusco.

Segundo o MPF, a propina foi paga por meio do operador Shinko Nakandakari, que que usava empresas de fachada para firmar contratos fictícios. Os valores foram repassados durante os anos de 2008 a 2010 ao ex-diretor de Serviços da Petrobras, também acusado de corrupção e lavagem, em troca de contratos que ultrapassaram R$ 703 milhões.

De acordo com o site O Antagonista, a força-tarefa pediu o confisco de R$ 4,3 milhões, correspondente ao valor total lavado pelos denunciados, e reparação de R$ 8,6 milhões.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também