Sete dias por semana sem medo da notícia!
José Dirceu prefere morrer a ser dedo-duro como Antonio Palocci
Os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci

O ex-ministro-chefe da Casa Civil do primeiro governo Lula, José Dirceu, segundo a coluna de Mônica Bergamo, prefere morrer a ser dedo-duro como o ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, que abriu o bico a Sergio Moro e disse que Luiz Inácio tinha um “pacto de sangue” com a Odebrecht.

A interlocutores, Dirceu afirmou que “só luta por uma causa quem tem valor. Os que brigam por interesse têm preço. Não que não me custe dor, sofrimento, medo e às vezes pânico. Mas prefiro morrer que rastejar e perder a dignidade”.

Entenda

Palocci disse a Sergio Moro que Lula tinha um “pacto de sangue” com Emílio Odebrecht, que envolvia a disponibilidade de R$ 300 milhões para ações políticas, a aquisição do terreno do Instituto Lula e a reforma do sítio de Atibaia.

Publicidade
Mais Lidas
Leia Também